terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Adagio, segundo Max Bruch

Da sinfonia nº3 de Max Bruch, não consta que seja obra maior nem sequer popular. Mas o Mestre dos adagios tem aqui um dos seus melhores.

Em youtube e em colunas de plástico não se vai com certeza tirar grande sonoridade. Mas experimentem ouvir isto numa boa aparelhagem. É contagiante, apetece cantar, entusiasma. O crescendo é irresistível, e Bruch mostra nesta peça como sabe jogar com as várias secções orquestrais.

Kölner Philarmoniker, dir. James Conlon
Bruch, Sinfonia nº 3 Op.51 (1882)
Adagio ma non troppo aos 12:16 min. - 22:52

0 comentários :