domingo, 19 de dezembro de 2010

Paul Hillier e o Coro

Muito belo concerto de Natal na Casa da Música.


Diferente, fugindo à rotina da época, centrou-se em dois compositores pouco habituais nestas celebrações - Monteverdi e Mozart - para uma viagem de descoberta coral.

De Monteverdi, excertos da sua obra derradeira, o volume de música sacra Selva Morale e Spirituale de 1640. Saliento o "Christe Redemptor omnio" e o "Confitebor III", de bela arquitectura e com momentos intensos de canto, incluindo um momento solista para soprano (acompanhada no órgão e cravo) invulgar e de difícil mas conseguida execução, pela voz de Eva Braga Simões.

De Mozart, duas obras corais também excelentemente executadas: o Sancta Maria mater Dei KV 273, esfuziante de alegria e grande impacto, muito mozartiana de melodias e orquestração, um dos pontos altos da noite; e o incontornável (este sim) Ave Verum Corpus, a perfeição absoluta e eterna em 3 minutos, executado impecavelmente com um Coro Casa da Música em estado de graça. Acho que houve um momento de respiração sustida na sala quando acabou, seguido de grande ovação.

Parabéns Paul Hillier, parabéns Coro Casa da Música.

(menos bem esteve a orquestra, inexpressiva e insegura, e as obras de Buxtehude e Corelli, maçadoras).

Mozart, Sancta Maria mater Dei KV 273


Monteverdi, Confitebor tibi 3

2 comentários :

Paulo disse...

Vinha perguntar como tinha sido o concerto, mas pronto, já cá está tudo.

Mário disse...

:) my pleasure