quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Feira de Natal em Belgravia - typical posh


Por esta altura não há cidade do centro da Europa que não tenha o seu mercado de Natal, com barraquinhas decoradas de fios de luz a animar a noite, que cai muito cedo. Este ano fui sortudo por ficar alojado em Belgravia, junto à bonita esquina de Ebury e Elizabeth Street, onde abriu um mercadinho de Natal ao longo de alguns 50 metros, se tanto. O mercado de Natal de Belgravia já é uma tradição de muitos anos.

Ebury Street, parece uma aldeia dentro de Londres.

Na esquina, um café (!) - o TomTom. E com esplanada em Dezembro. Havia outro mais adiante, para... fumadores.



Na outra esquina. uma confeitaria "criativa" e "gourmet" - o melhor bolo de laranja do mundo !


E também com esplanada. No dia do mercado não havia mesa livre.


Uma das lojas - um bairro sossegado, elegante e caríssimo.

O bairro de Belgravia só em 1824 começou a ser urbanizado: antes era uma zona rural pantanosa e mal frequentada, Five Fields, nas margens do Tamisa. Construído de forma planificada em estilo Georgiano tardio, é completamente plano e de planta quase quadriculada - um paraíso para peões e ciclistas, tanto mais que o pouco trânsito flui com a maior tranquilidade.

O mercado abriu ao meio dia, mas foi pelas 15 que esteve mais animado.



A tendinha do TomTom.

Vinhos e castanha assada. "Mulled wine" é vinho aquecido... (dispenso).

Um castiço de tweed. Cachemiras e peles a preço upa upa.


Não faltou um palco com Carols de Natal, ora cantados ora tocados por uma banda de metais.

A fantasia da quadra: caudas postiças, suponho que seja novidade 'made in China'.

Com a presença de uma jovem e simpática rena, amiga de festinhas.


Sempre um homem de sucesso.

O TomTom encheu e passou a servir o café em copo de plástico, mais quentinho (a escaldar!).


Uma experiência nova, e bem agradável. Londres, a infernal, ainda tem recantos de paraíso.

Pronto. É o meu post da quadra natalícia.
Boas Festas !



4 comentários :

Virginia disse...

Também adorava os mercados em Munique no Advento. Eram lindos e o ambiente fantástico. Tenho mesmo saudades daquela cidade, da Música, do flanar sem destino, dos buskers, lojas, compras, museus, tudo! O meu filho viveu lá 7 anos e eu ia sempre lá todos os anos várias vezes quando havia feriados.
Os mercados proliferam agora por todo o lado. Aqui no Porto já descobri uns 4. Tb descobri lojas com artesanato - mesmo a sério, feito à mão e a um preço acessível - artigos bonitos e com bom gosto. Fui muitas vezes a Portobello, onde comprei uma faca de cortar pão que ainda uso.
Este é Londres que eu gosto, tb já fiquei em zonas como Mayfair e Kensington, embora neste momento prefira Bayswater por causa dos autocarros para o centro.
Gostei das fotos e fiquei com fome :). Bom Natal, Mário!

Fanático_Um disse...

Bas Festas também para si, Mário e obrigado por mais um bonito "post".

Gi disse...

Adoro mercadinhos de Natal. Hei-de continuar a frequentar, mesmo depois de ontem em Berlim, mas este ano não tive grandes oportunidades, mesmo aqui na mourama.
Ao contrário do Mário, gosto imenso de mulled wine; comprei em tempos umas especiarias para fazer em casa mas já devem ter passado o prazo e sido inutilizadas.
Aquelas orelhas e caudas não são chinesas mas sim uma maluquice japonesa relacionada com a banda desenhada (manga): chamam-se kemonomimi, neste caso, especificamente, nekomimi, por serem de gato.
Boas Festas!

Mário Gonçalves disse...

Grato pela correcção, Gi, vejo que é especializada nisso das mangas, devia dar-se bem com o meu sobrinho que é fã disso e do anime; "nekomimi" soa bem.
Provei o "mulled wine" em má altura, certamente, ou mau lugar. Lembro-me de que a minha mãe nos magustos acompanhava as castanhas com vinho quente, mas nessa altura eu só podia "provar"...