segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Música de Natal e de sempre - colecção alternativa.


Nesta quadra fico saturado de cânticos e de coros infantis que entram por todos os lados, na rua, na rádio, nas lojas, na publicidade, e claro na TV. 'Carols' às carradas, a Aleluia de Handel sistematicamente estragada. Nem a 'pop' escapa - temos de ouvir dezenas de "And so this is Christmas" de Lennon, "I believe in Father Christmas" de Greg Lake, dois da minha geração já falecidos, "Fairy Tale in new York" dos Pogues, e para saudosistas-pacifistas o "Silent Night" de Simon e Garfunkel, e isto para só falar do melhor.

Na verdade há muito mais para escolher sem poluir os ouvidos. Desde logo, do Weihnachtoratorium de Bach - uma 'seca' quando nos é impingida nas igrejas em versão integral -, a fantástica abertura ou a minha ária preferida, a sublime Schlafe, mein Liebster. Canta Anne Sophie van Otter:

Outra escolha magnífica
é o canto dos pastores, L'Adieu de Bergers, da oratória A Infância de Cristo de Berlioz. Por Renée Fleming e o coro da catedral de Mainz:

Ainda em francês: de Fauré, o célebre Cantique de Jean Racine:

Mendelssohn tem imensos corais, a maioria deles aborrecidos e longos pastelões. Aqui fica um simples e bonito: Deines Kinds Gebet erhöre.

De Handel, evitando a demasiada repetida Aleluia, escolho antes See, the conquering hero comes, da oratória Joshua, com que Beethoven se divertiu a fazer nada menos que 12 variações. Fantástico final.
Domkantorei de St. Pölten, l'Orfeo Barockorchester.

Para quem preferir música mais antiga, este lindíssimo Edi beo thu, hevene quene (=Blessed be you, heaven's queen), extraído da English Ladymass. Anónimo (séc. XIII):

Limuna Vocal Ensemble, Adelaide, Australia.

Para um Natal alegre e festivo nada como Charpentier, neste seu Agnus Dei da Missa de Natal H9. Minkovski dirige.


Finalmente, uma canção folclórica totalmente diferente e nunca ouvida, este coral que é o primeiro escrito em... gronelandês, o idioma esquimo-aleuta que é língua oficial da Gronelândia. Guuterput, comovente.



Diverti-me a fazer esta animada colecção. Espero que agrade e, em gronelandês, votos de

amassi juullimi pilluaritsi ukiortaamilu iserluarisi !


1 comentários :

Virginia disse...

Obrigada.

A Oratória de Natal é sempre obrigatória....o Aleluia cantei-o muitas vezes na Igreja dos Jerónimos onde era paroquiana activa. Os outros corais são bonitos, mas também gosto de ouvir os coros alemães a cantar os clássicoa, fazem-me lembrar os meus meninos no colegio alemão e as Mães que tinham um coro em luso-alemão delicioso!! Boas Festas!