domingo, 4 de setembro de 2011

"Frase" do dia

- Por amor de Deus, caralho!


Estamos no Porto, claro. De manhã, eu a tentar ler o jornalito com o café, e não conseguia parar de rir.

Se há algum choque semiótico, será talvez porque uma das palavras perdeu significado? E invoca-se assim o Santo Nome em vão? Por amor de Deus é só uma muleta? Ou será que caralho, palavrão sagrado do Puarto, é letra morta?

O mais certo é que já nada signifique coisa alguma. Cada vez mais falamos sem dizer nada. Falta pouco para um discurso de muletas vazias de sentido: "vai e diz ele não sei quê, coiso e tal, e então eu, vamos lá a ver, que é essa coisa? 'tamos a brincar?", conversa de esquina no Centro Social.

O mais engraçado é que se fala, assim, longamente! Ao telemóvel, às vezes é uma viagem inteira de autocarro.

Mas fizemos uma reforma ortográfica.

3 comentários :

Fernando Vasconcelos disse...

É sempre bom reformar alguma coisita talvez assim se recupere o sentido de algumas coisas de fato, isto é com um fato e não com um facto. Surpreende-me apenas que a palavra tenha sido c* assim completo e não a forma mais soft "carago" que assim como assim sempre amenizava um pouco o choque :-)

Moura Aveirense disse...

Fernando: "facto" continua a escrever-se com "c", pois pronuncia-se esta letra. O Expresso ofereceu ontem um pequeno guia do novo acordo ortográfico, bem útil!

Quanto a esse tipo de conversas, vazias de conteúdo, faz-me espécie... é como o "like" nos americanos, que utilizam centenas de vezes numa frase!

Imaginário disse...

Pior será, sempre, perguntar a alguém, apenas para sustentar certa elegância no trato: como está? E o outro desandar a responder, explicando tudo, com detalhes os mais sutis... Bom final de verão, então. Sem chance de abandonar a blogosfera!

Enviar um comentário