sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Por terras de Alleu: Lamas de Olo e um bichano

E agora uma coisa totalmente diferente:

- um interlúdio rural da silly season -


No brasão de Vila Real está inscrita a palavra "Aleu", que se refere a uma vara (stick) de oliveira que se usava há séculos para jogar uma espécie de hóquei e se chamava alleu (latim aleo, jogador). A bola era uma pedra roliça.

Conta a lenda que, cerca de 1415, estando Pedro de Menezes, 1º conde de Vila Real, a entreter o Rei D João I com um jogo de alleu ao ar livre, chega um mensageiro com notícia de ataque dos mouros à recém-conquistada Ceuta. Perante o alarme do Rei, terá dito Pedro de Menezes, "basta-me este alleu" para escorraçar os marroquinos. A tirada teve êxito e ficou no brasão da Vila.

Anda hoje há quem chame aléu ao "stick" do hóquei.

Serve isto de introdução a uma breve voltinha por terras d'alleu que me levou à aldeia, dita histórica, de Lamas de Olo, no Alvão.

Há aldeias históricas para todos os gostos: de xisto, caiadas, de granito, umas em conserva para turistas, outras abandonadas, umas em ruína, outras que resistem...

Esta Lamas de Olo é de granito, muito limpa, pouco estragada, e com alguma resistência - campos de cultivo de batata e milho, bastante gado.

Já nasce ensacada!!!<(span>

É sobretudo a vitela maronesa - hmmm, tenrinha - que salva esta região. As vacas são poucas mas muito protegidas. Se calhar, mais protegidas que as pessoas.

Madame maronesa

Cabritinho também é muito bom, sobretudo com este ar feliz da vida

Rústica beleza

Outros tempos ? Não, 2011.

Casinha de tecto de colmo, como nos contos.

Fonte da aldeia: as flores dizem tudo.

Estamos no Parque do Alvão, onde barragens de planalto quebram a dureza do granito e brindam as aldeias locais com o que chamam "praias".

e ainda (bónus):

O gato de São Mamede de Riba Tua




Portanto,

1) sou capaz de fazer turismo "cá dentro"
2) contribuo para vencer a crise, financiando locais deprimidos*
3) nem só Florença ou Lucerna me atraem
4) não sou insensível aos bichinhos ( comestíveis ou não...)

* onde, contudo, ninguém passa recibo!! :D

3 comentários :

Paulo disse...

:-)

Moura Aveirense disse...

Temos paisagens muito bonitas e locais "out of the beaten track" a descobrir!

Alberto Velez Grilo disse...

Gostei Mário!

Enviar um comentário