quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Veneza, 2 : os vidros de Bertil Vallien

  
Visita ao Palácio Cavalli-Franchetti

Aguarela de John Yardley

O Palácio Cavalli - Franchetti, frente à Accademia, é já por si imperdível, com uma escadaria magnífica e belas decorações em baixo relevo.


A exposição de obras em vidro do sueco Bertil Vallien é um deslumbramento acrescido. Trabalhos únicos, inspirados na vivência do Ártico que ainda me toca mais fundo - kayaks, transparências do gelo e dos glaciares, mitos inuit, o habitat único, a suspensão do tempo e do espaço ...


Isso tudo integrado num espaço faustoso, ali ao lado da intemporal San Marcos, parece coisa surreal. Em comum, a arte do vidro - mas o contraste não podia ser maior com os imensos candeeiros rococó suspensos, com pendentes de vidro colorido e torcidinhos, típicos de Veneza.

Bertil Vallien (n. 1938) tornou-se o mais conhecido escultor e designer em vidro da Suécia, com obra exposta desde o Hermitage ao MET. Trabalha também para a empresa Kosta Boda.

A exposição em Veneza chama-se 9 Rooms, segue até 25 de Novembro. Cerca de 60 obras distribuídas por nove divisões do primeiro andar do palácio, prentendem estabelecer um diálogo entre a arte vidreira sueca e a de Veneza/Murano.

Escolhi algumas das obras de que mais gostei. Fotos minhas.






O pêndulo, o vidro, as marés, a eternidade de San Marcos.


É vidro, sim - cobalto ! Não negro, mas um azul muito profundo.



Mais:
http://www.bertilvallien.nu/startsidan.html

3 comentários :

Paulo disse...

Estou a gostar da reportagem. Obrigado.

NANCY CAMPBELL disse...

Many thanks for bringing these to my attention! Works of such intelligence and sensitivity - some very evocative of the Arctic ice.

It seems that September is the month for glass.

Mário disse...

I just loved the exhibition, Nancy, a really glorious contrast of the arctic inspired glasses with the surrounding Venice. The ambiance in the rooms was magic.

I think Vallien is one of the greatest artists of our times.