quinta-feira, 26 de junho de 2014

Incêndio na Glasgow School of Arts de Mackintosh :(



Não sei porque só agora soube do desastre: a 23 de Maio passado, passou pouco mais de um mês, um incêndio consumiu boa parte da Glasgow School of Arts, um dos mais relevantes edifícios de Charles Rennie Mackintosh e um marco histórico e artístico na capital escocesa. Concluído em 1899, parecia um castelo escocês com elementos orientais, na visão modernista, geométrica, austera, de Mackintosh.



Se foi notícia cá, passou-me despercebida; provavelmente um minuto final ou um canto de página, que isto não mete bola nem mexericos, nem colunáveis ou papas.

Foi uma actividade artística (com espuma expansiva) que deu origem ao fogo, devido à explosão de um projector. Muitos cursos estavam em funcionamento, mas a evacuação foi eficaz e rápida. Só o edifício sofreu danos, muitos irreparáveis; se a maior parte da estrutura resistiu e permite restauro, já muito do interior e do espólio ficou em cinzas.

O mais lamentável provavelmenete é a famosas sala de leitura e sua biblioteca, reduzida a cinzas.

Era assim:
.

O estilo inimitável de Mackintosh notava-se sobretudo nas janelas:

As janelas da sala de leitura




Estive duas vezes em Glasgow, em 1993 e 2007, e estive sempre muito bem, com chuva ou com sol. A arquitectura da cidade é magnífica, assisti lá a um Peer Gynt excelente, e a paisagem da Escócia está ali tão perto -  alguns quilómetros a norte e estamos em terras de Glens. Tenho por tudo isso muita pena do desastre que caiu sobre a GSA.

4 comentários :

Gi disse...

Não sabia. Não conheço Glasgow, fico com pena de não ter visitado esse edifício antes desse desastre.

Mário Gonçalves disse...

Glasgow é única, uma das cidades onde não me importo de voltar. Perde injustamente fama para Edimburgo, mas tem até mais personalidade.

E é relativamente calma :)

Paulo disse...

Uma grande perda.
Só estive em Glasgow uma vez e por poucas horas, praí em 1985. De Edimburgo gostei muito. De Glasgow não sei...

Mário Gonçalves disse...

Edimburgo é incontornável, Paulo; gosto muito também, mas Glasgow é bem mais misteriosa, não se revela à primeira vista, é mais Escócia ;)

Enviar um comentário