domingo, 1 de junho de 2014

O café do Jardim Botânico de Akureyri


Mais um dos meus sítios improváveis.


Akureyri fica muito perto do círculo polar, a 65º N de latitude. Não são de esperar jardins botânicos e muito menos cafés ao ar livre.

Pois... mas mais uma vez, é de coisas assim que se faz o gosto que ainda vou tendo pela raça: um sítio que é um sucesso de civilização. Ver para crer.


Akureyri tem a sorte de gozar um clima relativamente ameno para aquelas paragens, mas mesmo assim, numa ilha sem floresta, feita de terrenos ermos, pedregosos ou lamacentos, quando não de lavas, e de muito frio e neve, que Jardim Botânico pode haver?

Este:

O 'Lystigarður Akureyrar'

Delphinium


Capuchinha e Lobélia






Delphinium de coração preto

Delphinium branco

Amor-perfeito

Colombina (Aquilegia)

Dictamus Albus (Fraxinela, Sarça ardente)

Flôr do cardo

Morango sivestre

Papoilas

Tristonha e cinzenta, a Islândia ?

Mas o que me deixou aos pulos, quando vi na net, e com vontade de embarque imediato, foi o café no Parque. Ah Islândia, bendita sejas (e já Borges * te bendizia! ), és uma belo pedaço de Europa.

O ' Café Björk '.

Esplanada a 65º N.



A janela panorâmica do Björk, em sintonia com os caules de árvores circundantes


Depois disto tudo quis saber alguma coisa de Akureyri. Não é nada de especial, cidade piscatória de que sobram algumas casas de madeira do estilo nórdico tradicional; mas, que tem Akureyri no centro e que é a maior atracção, onde se reúne toda a gente sobretudo em dias soalheiros ? O edifício mais icónico?

Um café ! O Bláa Kannan :

O centro de Akureyri "é" o Café Bláa Kannan (Caneca Azul).

Estou conquistado !

A primeira vez que li o nome 'Akureyri' foi no Tintin, "A Estrela Misteriosa" :



Akureyri, um dia destes, vou aí provar uns cafezitos.

-----------------------

*  'A Islandia', de J L Borges :

De las regiones de la hermosa tierra. 
Que mi carne y su sombra han fatigado. 
Éres la más remota y la más íntima, 
Última Thule, Islandia de las naves.

7 comentários :

Gi disse...

Muito bonito. E não conhecia esses versos.
Mesmo assim, a Islândia não me convence.
Para além de outros motivos, não é um país amigo d cães.

Mário Gonçalves disse...

Desse critério não me lembrei, Gi. Mas também não tinha a Islândia em grande conta- falta-lhe Arte e História - só que não imaginava este gosto pelo café e pelas esplanadas, que a aproxima do centro da Europa, para não dizer do sul.

Os versos fazem parte do poema "A Islandia", que vale a pena ler na íntegra. Borges era admirador dos sagas e dos mitos nórdicos.

Por falar em amigos de cães, parece que o JL Godard tem um novo filme soberbo (Cannes) com um cão como protagonista. Não perca quando cá vier :)

Fanático_Um disse...

Mesmo sem Arte e com pouca História, a Islândia é um país único no que à paisagem respeita. E de gentes muito acolhedoras, em contraste com o habitual por aquelas latitudes.
Muito bonitas as fotografias e muito interessante o texto, como sempre.

Mário Gonçalves disse...

É um país ainda em construção, parece-me, Fanático_Um. Tem uma coisa que nos falta: um futuro esperançoso.

Fanático_Um disse...

Sem dúvida!

Elisabete Castro disse...

Muito bonito! Pena ser tão frio. Incrível como conseguem cultivar essas flores!
O café é lindo!

Mário Gonçalves disse...

No Verão chega aos 15º, Elisabete. Bem bom :)