quarta-feira, 22 de junho de 2016

Mozart filho, Franz Xaver


De Mozart (Wolfgang) é mais ou menos conhecido o pai, Leopold, que compôs belas obras barrocas, serenatas e sinfonias, e algumas peças simples para guitarra. Certamente o filho beneficiou de ouvir música em casa desde criança.

Bourée, de Leopold Mozart (int. amador)

Já o filho mais novo de Mozart e Constanze, Franz Xaver Wolfgang Mozart, é menos conhecido. Herdou o nome próprio do grande amigo do casal Mozart, Süssmayr (Franz Xaver Süßmayr). Ouvi há pouco na Radio Suisse Classique o Concerto para piano e orquestra nº 2 op.25 de 1818. É uma obra virtuosística, já em pleno romantismo, com uma parte solista muito elaborada, bem disposta, mas pouco intensa, de orquestração modesta.

Franz Xaver foi compositor, pianista, director de orquestra e professor de música. Contudo, viveu sempre colado à imagem do pai Mozart, modelo que idealizou e queria imitar. Morreu só, sem família, e alguém lhe escreveu no epitáfio:

«Was würde wohl mein Vater sagen?»
War dich zu hemmen schon genug.

 "Que teria dito o meu Pai?"
Bastava isso para o inibir.


O concerto para piano nº 2 vale a pena ser ouvido pela parte solística, em particular o Rondo, ou para reconhecer aqui e ali, sorrindo, a herança paterna.

Rondo: Allegreto aos 17:46, o mais mozartiano.




0 comentários :

Enviar um comentário