segunda-feira, 17 de abril de 2017

Acis e Galatea de Handel pelo Dunedin Consort: um CD excepcional


Bem sei que foi Gramophone Award já em 2010; ainda não tinha ouvido ! É um espanto de obra e de gravação.


Depois da récita na Gulbenkian dirigida por Garcia Alarcón que foi unanimemente aplaudida, fiquei com a curiosidade de ouvir a obra numa boa interpretação historicamente informada. Já houve Gardiner, Robert King (fraquito), William Christie; agora John Butt com os Dunedin Consort. A gravação de Christie era de referência até surgir esta última.

O Acis and Galatea (de 1718, tinha Handel 30 anos) é uma mini-ópera muito alegre, provavelmente um divertimento, recheada de áreas e coros magníficos, com aquele toque especial do contraponto de Handel, com melodias, efeitos sonoros, secções orquestrais em diálogo e trabalho coral em crescendo a várias vozes que mais ninguém consegue de forma tão engenhosa e surpreendente. Foi o maior sucesso de Handel em vida.
Escolhi quatro momentos:

1. O coro 'Wretched lovers'  é (um dos) o ponto alto desta gravação. O trabalho de vozes está um espanto. Começa por parecer polifonia da Renascença, depois Purcell...


2. A mais bela ária de Galatea, 'Heart, the seat of soft delight'
    Galatea: Susan Hamilton

Galatea:
Heart, the seat of soft delight,
Be thou now a fountain bright!
Purple be no more thy blood,
Glide thou like a crystal flood.
Rock, thy hollow womb disclose!
The bubbling fountain, lo! It flows.
Through the plains he joys to rove,
Murm'ring still his gentle love.


Um extra: comparar com  Claire Meghnagi ao vivo, comovente :
[aos 0:27]

Um canto elegíaco.

O mais fraco na gravação dos Dunedin é o Acis de Nicholas Mulroy, com uma desagradável voz; por isso não resisto a colocar antes aqui o excelente Paul Agnew e Les Arts Florissants de Wlliam Christie na popular ária de Acis:

3. 'Love in her eyes sits playing', Paul Agnew. 
Acis:
Love in her eyes sits playing,
And sheds delicious death.
Love on her lips is straying,
And warbling in her breath.

Love on her breast sits panting
And swells with soft desire.
No grace, no charm is wanting,
To set the heart on fire!


4. Termino com 'Would you gain the tender creature', ária de Coridon, do mais Handeliano que existe; canta, lindamente, Nicholas Hurndall Smith:

Would you gain the tender creature,
Softly, gently, kindly treat her;
Suff'ring is the lover's part.

Beauty by constraint posessing,
You enjoy but half the blessing,
Lifeless charms without the heart.


Ou seja:
Conquistarás a meiga criatura,
com doçura, graça  e gentileza;
Sofrer é a parte de quem ama.

Possuindo a beleza pela força,
só se alcança meia  felicidade,
encantos sem vida onde falta a alma.


Genial. Handel no Olimpo com os melhores.


----------------------------------------------------------
No youtube:
https://www.youtube.com/watch?v=HOMC7ikEL4I&list=PLkzyBE-GRz60b1MBT5Uq10TbW5Y_OBMW9

0 comentários :

Enviar um comentário