segunda-feira, 15 de junho de 2009

o Bing

O novo motor de busca da Microsoft, Bing , não é nada pior que o Google, embora também não seja nada...melhor. Com um algoritmo de busca diferente, os resultados são quase equivalentes, uns furos acima do Yahoo.

Um teste disponível online, o BlindSearch (http://mashable.com/2009/06/07/blindsearch/) permite comparar a performance dos 3 motores de busca; as diferenças são de facto mínimas, com os melhores resultados ora do Google, ora do Bing.

Na prática, o Google continua a liderar com 44%, o Bing vem em segundo com 32% e depois o Yahoo com 24%. Já não se pode falar de domínio arrasador, e a tendência deverá ser de maior equilíbrio.

Conclusão: se o Google não der grande coisa numa busca, mais vale ir espreitar a concorrência...

3 comentários :

Alberto Velez Grilo disse...

Caro Mário

Não caia nas teias da Microsoft. Olhe que se aleija...

Um abraço

Mário disse...

Pois, mas por causa do Bing a Google anda aflita a melhorar e ampliar os serviços.

Males que vêm por bem...

Maria Carvalho disse...

Os motores de pesquisa mais eficientes usam, para já, a mesma matemática (vou poupar-lhe os detalhes). A diferença mais relevante entre o Google e o Bing é de outra natureza: o Bing além de fornecer as páginas em certa hierarquia, seguindo as indicações de busca introduzidas pelo utente, exibe o texto que tem maior probabilidade de ser o mais importante para quem procura (vou também poupar-lhe a explicação de como isto se consegue). Não é grande melhoria, mas poupa tempo - e isso é, nas pesquisas, cada vez mais decisivo. Como se diz, não interessa repousar, mas fazê-lo depressa.