sábado, 27 de agosto de 2011

ODEIO ação, ator, direta, tato e contato, adoção, cético, afetar, espetador, ótimo, fatura, elétrico, ... DEIXO DE LER O EXPRESSO

Sei que é radical e que vou deixar de ler muita coisa com pena. Mas tenho, e ainda há, tantos livros na grafia portuguesa...

E depois, há sempre bons jornais de ortografia não unificada espanhóis, franceses, ingleses. Sim, essas línguas sem história colonial nem implantação pelos 4 cantos do mundo.

6 comentários :

Paulo disse...

Nos novos dicionários, "espetador" há-de ser "que ou aquele que espeta", não é?

Mário disse...

E o tato ? Não dá vontade de rir?

"Vê lá se tens tato..."

Gi disse...

Boa ideia.
Assim como assim, o Expresso está cada vez menos interessante.
Quanto ao Público, dá cada pontapé na gramática...

Moura Aveirense disse...

Eu não sou contra o acordo ortográfico. Aliás, a minha entidade laboral já nos enviou um email a "aconselhar" o uso das novas regras a partir do próximo ano lectivo. Goste-se ou não, vou ter que me habituar.

O que eu gostava mesmo é que as pessoas escrevessem BEM e dessem menos pontapés na língua portuguesa, com ou sem acordo ortográfico.

FanaticoUm disse...

Acho que tem toda a razão. Eu também abandonei a leitura do Expresso porque não me consigo habituar a esta nova grafia!
Nos meus tempos de instrução primária levei algumas reguadas (sim, sou desse tempo!) por erros ortográficos que, agora, "viraram" (por que não continuar a abrasileirar a escrita?) forma ortográfica correcta (ou deveria escrever correta??)

Mário disse...

Gi,
os pontapés na gramática rapidamente são promovidos a nova norma, como estamos a ver. Mal por mal, prefiro erros de incultos a erros intencionais de gente com obrigação de ser culta.

FanaticoUm,
correta pois! falhei essa. É que ainda por cima é FEIO, inestético, não é? suponho que tem a ver com a perda da conexão etimológica. Nunca li um Expresso tão horrível como o do último sábado.

Moura,
lamento, cara Aveirense, essa imposição superior típica da falta de razão...
Eu acho que a nova grafia é um valente pontapé na língua portuguesa, e, pior, desculpabilizará outros pontapés que (ainda) não admite.