sábado, 31 de agosto de 2013

(5 anos)
Brahms, mein Brahms




O Livro de Areia, nascido a 31 de Agosto de 2008

Para comemorar condignamente este quinto ano, música do meu Brahms: um canto sem igual, uma obra escrita em 1870 - a Rapsódia para alto, op.53, com textos de Goethe, de que extraio a Parte II:
Ist auf deinem Psalter,
Vater der Liebe, ein Ton
seinem Ohre vernehmlich,
so erquicke sein Herz!
Öffne den umwölkten Blick
über die tausend Quellen
neben dem Durstenden
in der Wüste!
Se entre os teus Salmos,
Pai do Amor, houver um canto
que o seu ouvido escute,
então dá-lhe novo alento!
Guia o seu olhar toldado
para as mil nascentes de água
pois sofre sedento a aridez 
do deserto !

Janet Baker, um clássico
video

Alice Coote, nos Proms 2009


E já que Janet Baker foi aqui chamada, lembro palavras suas na recente entrevista a Joyce DiDonato:

"Perhaps it comes from reading a great deal. I've read all my life, I learned to read very very early before I went to school. So the written word has always fascinated me, and language itself I find exciting and beautiful."


4 comentários :

Gi disse...

Parabéns, Mário! É sempre um prazer visitar este blogue, mesmo para uma não-brahmsiana.

Paulo disse...

Parabéns, Mário. E também pela bela escolha de Janet Baker.

Virginia disse...

Parabéns, Mário, o seu blogue é um manancial cultural e sobretudo uma inspiração. Às vezes faltam-me as palavras, pois tudo o que leio é novo:)))

Bom Domingo!

Mário disse...

Obrigado, Gi, Paulo, Virgínia. Que seria de mim sem vocês ?