quarta-feira, 2 de julho de 2014

Cancelas do Barroso e quadros de Nadir


Fui finalmente a Boticas visitar o Centro de Artes Nadir Afonso, coisa decidida já há largos meses.

Na viagem , optei por subir ao Barroso por Cabeceiras de Basto, saindo para Alturas, Vilarinho Seco e Boticas pela N311.


Tive sorte. Fui brindado com um belo dia de sol, estrada bordada de plantas e arbustos floridos, campos de searas já crescida muito dourada, terrenos encerrados pelos lindos muros de pedra transmontanos e cancelas de madeira.



A floresta é sobretudo de carvalho, castanheiro e cedro, para variar da monotonia de pinheiros e eucaliptos.
A estrada, num bom piso cinzento claro, serpenteia no planalto de pedras e árvores com uma graça que se integra na decoração campestre.


Do Centro de Artes não vou falar muito.


A arquitectura magnífica e premiada já foi abundantemente divulgada, e na verdade a luminosidade interior é primorosa. A exposição é relativamente pequena, embora com algumas das melhores obras dee Nadir. Claro que me deliciei em particular com este pequeno guache 'Boticas':


Ainda nem tudo está a funcionar em pleno, o horário não contempla domingos, e o hotel ao lado ainda não abriu, pelo que a oferta de alojamento e restauração em Boticas é fraca. Em contrapartida, não faltam espaços floridos e  ajardinados.

Espero agora pela abertura do Museu de Chaves.


4 comentários :

Virginia disse...

Que pena terem fechado o melhor restaurante que conheci em Trás-os Montes, o Santa Cruz em Boticas. Nele comi a melhor vitela assada da minha vida e durante meses foi uma das melhores experiências que tive na minha estadia em Chaves durante dois anos. Esse lado transmontano é agreste e remoto, mas é muito belo.

Nadir Afonso, conheci-o pessoalmente em Chaves em 1979, quando o 10 de Junho foi festejado lá. Havia uma exposição que me encantou. Queria ver se ia ver o que está na Cupertino de Miranda e acaba dia 6, mas tem sido uma época cheia de eventos familiares e às vezes estou cansada.

Belas fotos....rurais mas floridas....

Abº

Mário Gonçalves disse...

Na Cupertino estão alguns quadros 'fugidos' de Boticas, sobretudo de início de carreira de Nadir.

Quando abrir Chaves, a dupla visita será imperdível. Por agora fico feliz com as paisagens e o catálogo do Centro de Boticas, oferta inesperada e magnífica (não está à venda).

Bom Verão, Virgínia, com pouco calor, uma chuvita de longe a longe mas sem provocar dores, umas visitas ao Botãnico (terão acabado as obras ?).

Virginia disse...


Há muito que só viajo em Portugal por necessidade....não conduzo e por isso estou dependente de alguém que o faça e infelizmente Portugal é mesmo remoto para quem não tem carro. Há sítios maravilhosos mas sem acesso a não ser por taxi, que utilizo quando bviajo nos Açores e Madeira, em Leeds e aqui no Porto. Mas não é possível ir a alguns lados que gostaria se não tiver quem me leve. Gostei muito de viver em Chaves, fui lá bem mais feliz que nos primeiros anos no Porto. Dava aulas, a Escola era excelente e os colegas topo de gama....
Quanto às férias vão ser dispersas- und dias em Ofir, uma semaninha na Luz, uma semaninha em Leeds...depreferência com o tempo que está agora, sol, e sombra, nenhum vento....
Bom Domingo!

Paulo disse...

Parece que vale bem a viagem.

(Essa primeira cancela é uma graça.)

Enviar um comentário