quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Curiosidades onomásticas : Malo, Malvinas e o santo Leonor


I
O 'Santo Malo' que dá nome à cidade francesa era um clérigo galês (não gaulês: do país de Gales) de nome Maclou, ou talvez MacLaw, latinizado Maclovius. Saint MacLaw, portanto ! :)


No século VI, um grande número de monjes e prelados celtas cristianizados, refugiados no oeste da Grã-Bretanha (Gales sobretudo), preferiram o exílio na vizinha Armorica (a Pequena-Bretanha, por oposição à Grande), para escapar às perseguições germânicas (anglos e saxões). Essa vaga de emigrantes bretões, nem sempre bem recebida, estendeu-se até à Galiza, a norte da Ibéria.


II
Outro nome que me intrigava é Saint-Lunaire, uma das praias mais lindas e míticas da Bretanha. Foi aqui que Chabrol Rohmer (*) rodou o "Conte d'été".


Li que, mais uma vez, um clérigo galês estava na origem da toponímica, mas não estava à espera deste nome: Saint Léonor ! Caso se pense que estou a inventar, que Léonor nunca foi masculino nem nome de santo, aqui ficam as evidências:


Chapelle de Saint-Léonor, Larret, Bretanha

Não faltam variantes: Saint Léonor/ Saint-Lunaire / Sant-Luner / Saint Lanard...

"Ce saint breton vint en Armorique en 535. La légende rapporte qu'en route vers l'Armorique le bateau de Léonor se perdit dans la brume. Alors, le saint sortit son sabre et fendit la brume qui disparut aussitôt. Ceci explique le fait que les marins invoquent saint Léonor, variante Saint Lunaire en cas de difficultés en mer. Davantage encore, ils considèrent le saint comme «patron de la brume».


III
Outra toponímica curiosa é a das Malvinas. Como disse num post anterior, de Saint-Malo partiam regularmente veleiros para o Atlântico Sul, seguindo depois pelo cabo Horn para o Pacífico. Um dos pioneiros foi Louis Antoine de Bougainville, de Nantesem 1764, com dois navios, aportou às ilhas, que já tinham recebido várias visitas, reivindicações e denominações, a gosto de cada visitante, como se dá conta neste mapa. Ora os habitantes de Saint-Malo chamam-se malouins, daí Bougainville tê-las baptizado ilhas ... Malouines !

"Íles Malouines, découvertes en 1706, nommées aussi " Îles Neuves de Saint Louis".

“Au commencement de l’année 1763, la cour de France résolut de former un établissement dans ces îles (...) Je fis sur le champ construire et armer à Saint Malo, l’Aigle de vingt canons, et le Sphinx de douze, que je munis de tout ce qui étoit propre pour une pareille expédition."
(Bougainville, 1772

Bougainville fundou a primeira colónia (Fort Saint Louis) nas ilhas então desabitadas, e foram marinheiros malouins os primeiros colonos residentes; as Malouines tornaram-se a última base de apoio e reabastecimento para os cap-horniers bretões em trânsito para o cabo. Mas só por três anos, pois as ilhas foram devolvidas aos furiosos e temíveis espanhóis, que as reclamavam ao abrigo de um tratado de 1713 (Utrecht).

O que se seguiu já é conhecido, uma longa trapalhada diplomática, que os ingleses acabaram por ganhar pelo facto consumado: dado o desinteresse dos sul-americanos, reocuparam a ilha, povoaram-na e defenderam-na.


--------------------
Acho graça a estas coisas. Nunca se tem a certeza, não há documentos de prova irrefutável, não faltam especulações -  é uma etimologia vagamente poética.

---------------------
(*) agradeço à Virgínia a correcção.



8 comentários :

Paulo disse...

Très intéressant, comme d'habitude.

Fanático_Um disse...

Muito agradável de ler e, como sempre, aguçando a curiosidade.

Gi disse...

Não fazia ideia. Gosto particularmente das ilhas Malouines.

Virginia disse...

Agora já sei a quem rezar quando o nevoeiro se abate sobre o Porto, como neste momento em que não se vê um palmo adiante do nariz...

Sempre simpatizei com a palavra Saint Malo, de que os meus pais tanto falavam.....

Obrigada pela informação , é super-interessante e o seu blogue irresistível....agora que estou sozinha em casa....

Mário Gonçalves disse...

Mes remerciements, gentils messieurs/dames :)

Virginia disse...

O Conte d'Été não é do Eric Rohmer? Passa-se todo numa praia lindíssima da Bretanha (?). Andei à procura dum de Chabrol e não encontrei.

Mário Gonçalves disse...

Claro que é Virgínia, obrigado. Passa-se todo na praia de Saint-Lunaire.

Ainda bem que conto consigo para as gaffes :)

Mário Gonçalves disse...

Um documentário sobre a feitura do "Conte d'été" aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=4S4xUIPDYUU

Enviar um comentário