quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Janelas sobre o Mundo, segundo The Paris Review


Uma belíssima prenda, este livrinho editado pela The Paris Review com textos de escritores de várias partes do mundo, ilustrados com as janelas do seu local de trabalho em casa, desenhadas por Matteo Pericoli (suponho que os desenhos são baseados em fotografias que cada escritor enviou).

Não se espera que textos tão curtos sejam profundos; é uma colecção ligeira de impressões, ou memórias, a dar algum enredo à história que as janela contam.

Bom para ler uma por noite antes de adormecer. Dá para 50 noites !

Bruny Island, Austrália

Himeji, Japão

Roma


Para hoje escolho este, de que gostei muito:

Toronto

Conseguem ver aquele lindo arbusto? Não tem nenhuma falha, nenhuma careca na folhagem, pois não ? É porque o tímido e bigodudo português, que parece viver sozinho naquela casa, passou os últimos seis anos em frente da sebe, no sítio onde houve, todos esses anos, um vazio. O senhor permanecia de pé, com o olhar baixo fixo na falha do arbusto horas a fio todos os dias, mesmo no Inverno. Quando eu chegava a casa dos meus recados e prendia a bicicleta no poste, ele lá estava. Quando saía lá fora para ver o correio, ou se espreitava por cima do meu portátil, ele ainda lá estava.

De início pensei que era louco. Depois comecei a pensar que ele era mais profundo do que os outros homens. Por que havemos de olhar para tudo à nossa volta ? Já há quanto baste num arbusto.

Este Verão, a careca preencheu-se. Acho que o homem sempre soube que não tinha a ver com falta de água ou fertilizantes, de produtos químicos ou de conversa. Apenas queria a atenção dele. E agora ele voltou-se para outro vazio no arbusto.

Sento-me numa sala repleta de livros, a uma mesa de jantar redonda, de teca, no segundo (e último) andar de uma casa Vitoriana. Ele encara o seu arbusto como eu encaro o meu computador. O corpo dele frente a mim e o meu em frente dele. Os nossos corpos estão opostos um ao outro todos os dias, e ambos olhamos para coisas, à espera que o vazio seja preenchido.


— Sheila Heti
[tradução minha]


-----------------------------
Haverá mais uma ou duas janelas proximamente aqui no Livro.

3 comentários :

Virginia disse...

E onde se pode comprar esta preciosidade, Mário? Pela Amazon ou nas livrarias?

Obrigada.

Mário Gonçalves disse...

A Amazon tem, Virgínia.

Virginia disse...


Comprei pela Amazon , mas enganei-me e comprei Kindle. Não estou arrependida, pois posso aumentar a letra e ler tudo melhor, asei como posso aumentar as gravuras e ver pormenores fenomenais. Estou encantada......thanks.