domingo, 20 de setembro de 2015

Uma Basílica bizantina em Trastevere, Roma.


Seria precisa uma longa estada em Roma para se conhecer todas as suas igrejas - românicas, bizantinas, renascentistas, barrocas, neoclássicas, neogóticas (!)... não é a minha especialidade, igrejas, mas aprecio laicamente a beleza da arquitectura e da decoração, tudo historicamente enquadrado.

Vaticano à parte, visitei umas cinco; a que mais linda me pareceu foi a de Santa Maria de Trastevere, na Piazza do mesmo nome, onde o chão e os degraus mal se vêem com tanta gente tarde e noite (lugar 'in' da boémia romana). É preciso um domingo quente, de manhã, antes da abertura de bares e restaurantes, para se conseguir ter algum sossego cá fora; já lá dentro, na igreja, o silêncio dos poucos visitantes é um bálsamo.


O painel de mosaicos sob o frontão, protegido por um beiral avançado, faz a diferença na fachada pré-românica; ao centro, a 'Madonna col Bambino'.

Há quem diga que, sob o Papa Júlio I (séc. IV), esta foi a primeira igreja da Roma paleocristã aberta ao culto cristão.

A estrutura mais antiga (chão e paredes) data de 340 DC, mas a construção e decoração atravessam o período românico e bizantino até 1143 (quando na Ibéria nascia um país ainda tosco). A campanile romanesca é do séc XII, a maior parte da decoração (e destacadamente a ábside) em mosaico bizantino é do séc. XIII, e chegou até nós no original embora com restauros.


Curiosamente, as 21 colunas Iónicas e Coríntias alinhadas a separar as três naves provêm (talvez !) ... dos banhos de Caracalla ! Há quem as diga de mais longe, do Egipto. São 11 de uma lado, 10 do outro, a diferença ocupada pela entrada para a torre.
Os mosaicos da concha da ábside foram colocados em 1140, por ordem de Inocêncio II.

Cristo e Maria sentados no mesmo trono enquanto Inocêncio II lhes apresenta um modelo da basílica.

Os melhores painéis de mosaicos são de Pietro Cavallini (séc. XIII)


O pavimento cosmatesco (ao estilo dos marmoristas romanos "cosmati") é típico da Roma medieval, num estilo importado de Bizâncio e que mais tarde viria a ser espalhado por toda a Europa.






Saindo para a luz do meio dia, a praça ainda sonolenta deixa ver a fonte, e mostra os ocres das fachadas e as janelas de portada persiana.





Noite avançada na Piazza:




-------------------
Mais:
http://romanchurches.wikia.com/wiki/Santa_Maria_in_Trastevere
http://www.tesoridiroma.net/chiese_medioevo/santa_maria_trastevere.html



1 comentários :

Enviar um comentário