segunda-feira, 20 de novembro de 2017

As Faias da Pedra Bela e outras maravilhas


A floresta mista de faia, bétula, carvalho, freixo, castanheiro e azevinho do Parque do Gerês é um tesouro. Eu estava com receio de que houvesse alguma área ardida, mas não, pelo menos as zonas que agora visitei - Pedra Bela, Ermida e Albergaria - não podiam estar mais esplendorosas.

O contraste das faias com folhagem horizontal amarela ou vermelha com os carvalhos e as bétulas ainda verdes oferece quadros de bosque encantado. Ainda corre água pelas fontes naturais à beira da estrada, a Caniçada está a cerca de 70%, e à volta dos cursos de água o terreno ainda está bem húmido. Deve ser um caso raro, que mais ainda torna precioso o território do Gerês.


Mas neste Outono, quem reina são as fabulosas Faias.



As faias gostam de encostas e vales frios e húmidos. Mas é com sol que exibem o seu melhor.









De súbito, numa curva da estrada, a variedade de cores pode ser gloriosa:





Obras primas.



    Et je m'en vais
    Au vent mauvais
    Qui m'emporte
    Deçà, delà,
    Pareil à la
    Feuille morte.

                           
                            Paul Verlaine


3 comentários :

Virginia disse...


Tenho andado a glorificar os áceres desta zona que ultrapassam as cores de qualquer outras árvores que conheço. Ontem o Botânico estava lindíssimo ao fim da tarde e hoje de manhã voltei lá para fotografar com outra luz.
Estas fotos são um verdadeiro bálsamo para compensar a secura dos rios e nascentes. Gostava de ir ao Gerês, mas o meu filho preferiu ir ao Marão...
Inspirador para quadros...
Obrigada!

Mário Gonçalves disse...

You're welcome, Virgínia.
Tenho de ir ao Botânico, então !

Fanático_Um disse...

Lindas as Faias nesta época e belíssimas fotografias que nos encantam. Concordo com a Virgínia, são um verdadeiro bálsamo. Obrigado pela partilha.