quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Almada Negreiros, de Madrid para o Soares dos Reis


'Nenhuma outra forma de pensamento chegou até nós mais próximo do seu aspecto primitivo do que o desenho.(...) O desenho é o nosso entendimento a fixar o instante'.

Esta citação de Almada Negreiros (1927) vem muito a propósito do recente estudo arqueológico de desenhos pré-históricos na Península de que dei conta no post anterior. Faz muito sentido de facto que o desenho seja a forma mais directa, não intermediada, mais 'pura' mesmo, de exprimir a experiência vivida.

Dei conta há meses (aqui) da minha visita à exposição na Gulbenkian da obra de Almada Negreiros. Tem estado agora no Porto uma versão diferente dessa exposição, com a tónica no desenho, no cinema e na animação.

Painel para o San Carlos

'A arte é sempre uma transposição da realidade e começa quando a realidade não é a copiada mas a imaginada.'

.
Almada tinha uma grande atracção pelo cinema. Estes painéis em baixo relevo foram realizados para o Cine San Carlos, de Madrid, um edifício art deco de 1929. Infelizmente foram destruídos.
http://pessoasenmadrid.blogspot.pt/2012/02/jose-almada-negreiros-su-obra_20.html

Também para Madrid foi uma série de fotografias em vidro a partir de recortes em papel (1929) a ilustrar uma composição coral de Bacarisse, entretanto extraviada. Serviam para projecção através da Lanterna Mágica.

El crime de las furias

La luna rota

Mas encontro mais génio na pintura modernista. Desta vez deixei-me a pasmar diante deste "Les persones sont très étrangement diférentes", de 1957, por sinal muito mal exposto (cheio de reflexos)



Bien sûr.

-----------------------------------
até 18 de Março

0 comentários :