quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Mão de gelo em Ellesmere





O Glaciar Gull ("Mão de Deus"), no fiorde de Tanquary, Parque Nacional de Quttinirpaaq (= a terra mais no topo”) , ilha de Ellesmere, Canadá. A maior parte da ilha de Ellesmere é um deserto polar, recortado profundamente de fiordes, com uma paisagem espantosa de glaciares, montanhas e nunataks, e ainda o lago Hazen, o maior a norte do Círculo Polar. O parque de foi classificado património mundial pela Unesco, não só pela intocada e fantástica natureza da ilha, mas também pela presença de vários testemunhos da vida dos povos paleo-esquimós do ártico.

A rara vegetação permite a vida de rebanhos de bois almiscarados, caribus, lebre e corujas do Ártico, estorninhos do Ártico, ursos polares, e muitos mamíferos marinhos nas costas.

Os primeiros habitantes de Ellesmere foram grupos de inuits atraídos pela então abundante caça e pesca, cerca de 1000-2000 A.C.; depois vieram os Vikings da Gronelândia, e finalmente os europeus em 1616.

Há duas povoações na ilha: a estação militar e científica canadiana Alert, que garante a soberania e estuda o clima, e a remota e inóspita aldeia inuit de Grisefiord (Aujuittuq), num cenário fantástico.








0 comentários :