segunda-feira, 14 de junho de 2010

Obras menos conhecidas:

A guitarra de Niccolò Paganini

Dentro do tema "obras menos conhecidas", escandaliza-me o quão pouco se tocam e ouvem as obras de Paganini para guitarra solo, instrumento em que ele era pelo menos tão virtuoso como no violino. Centenas de sonatas passam às vezes despercebidas na Antena 2 para "encher tempo". Algumas obras são básicas, mas há tantas obras primas ! Sou mais sensível porque a guitarra clássica é o únco instrumento de que consigo tirar algum magro proveito (jamais me verão no youtube!); mas o que Paganini fazia era alucinante. Quase nada se encontra na net ou à venda; os grandes guitarristas modernos - Julian Bream, John Williams, Goran Sollscher, Pepe Romero, Narciso Yepes - fugiam dePaganini como o diabo da cruz. Resultado: só tenho uma integral, a de Frédéric Zigante, por sinal bem boa, na ARTS Music em 5 volumes. Agradeço outras referências.

Se alguém tem crianças a aprender guitarra, não deixe de as seduzir para Paganini; no Youtube até há gente tatuada do heavy-metal a tocá-lo com a distorção ao máximo !

A minha pobre homenagem fica por testemunhos pouco mais que medianos:

A eterna Grande Sonata por Ana Vidovic:


Sonata No 9 M.S. 84, Max Anisimov

A guitarra é considerada um parente pobre da música clássica, pois não tem aproveitamento como instrumento orquestral; só faz figura a solo ou em duetos concertantes, em pequenas salas: mas tem a seu favor a extensão da escala e a produção harmónica que só um piano pode ultrapassar, e que lhe permite ser auto-suficiente no contraponto. Em tudo isto, Paganini foi mais longe que nenhum outro; uma vez por outra, não ouçam só o seu violino !

0 comentários :