sábado, 8 de janeiro de 2011

Eine Faust-Symphonie

Uma obra que bem gostaria de ouvir em concerto (é raro), a "Sinfonia Fausto" (Eine Faust-Symphonie) de Liszt, composta em Weimar,1857.


Espécie de enorme poema sinfónico inspirado no Fausto de Goethe, respira uma poderosa dramaturgia numa orquestração vanguardista e luxuriante, que termina com este "Coro Místico", uma das mais belas páginas de Liszt:


(aqui canta Hans Peter Blochwitz sob Chailly)


(aqui canta Siegfried Jerusalem sob Solti)

Alles Vergängliche
ist nur ein Gleichnis;
das Unzulängliche,
hier wird's Ereignis;
das Unbeschreibliche,
hier ist es getan;
das Ewigweibliche
zieht uns hinan.

Tudo o que é transitório
não passa de alegoria
O que é inadequado
aqui acontece
o indescritivel
é agora realizado
o Eterno Feminino
atrai-nos e eleva-nos

0 comentários :