domingo, 23 de janeiro de 2011

voto inútil ?

Quantas vezes fui votar desde o 25 de Abril ? 20? 30? Já perdi a conta. Votei à esquerda, à direita e nos extremos, em cima e em baixo. Não fui coerente, não - dei oportunidade a todos. E que fizeram com o meu voto ? Está a vista. Por eu ter ido votar, por ter ido votar NELES, é que isto está como é sabido - pobre, triste, feio e sujo. Fui conivente , no voto, com isto. Sou culpado, portanto, porque nisto votei, julgando que o fazia por bem.


Desde há uns tempos, finalmente, decidi - não votar mais. Acabou. Não dou mais cobertura a este estado de coisas, a esta gente sempre a mesma, sempre a criar ilusões e a fazer asneira grossa. Afinal não fizeram melhor que o salazarismo - que abomino - fizeram mais do mesmo: empobreceram-nos, fecharam-nos a um canto da Europa de castigo, puseram-nos de rastos, só para encher os bolsos da corte e dar nas vistas com mamarrachos do regime. Reduziram-nos a Fado, Futebol, Fátima e mais uns Folguedos televisivos particularmente imbecis.

Não votando, voto finalmente contra eles, descomprometo-me das burrices e patifarias que vão fazer nos próximos tempos, contribuo para a falência do sistema. Aleluia, que já chega.

Há com certeza alternativa.

3 comentários :

humming disse...

Oh não! Menos um para compensar o voto do Melão e companhia.

Gi disse...

É que abster-se pode ser isso: recusar o sistema.

Mário disse...

Gimme five, Gi