sábado, 15 de janeiro de 2011

Julia Lezhneva, soprano

Será a voz que faltava , a Caballé do séc XXI ?

Já o Outra Escritas se lhe referia há meses, aqui.

A soprano russa Julia Lezhneva é ainda uma jovem de 21 anos ( nasceu em 1989, na ilha Sakhalin) cuja carreira, depois de grandes sucessos em Moscovo e S. Petersburgo, começou realmente o ano passado em Londres. Muito versátil e com enorme extensão vocal, o reportório de Lezhneva vai desde o barroco ao bel canto e ao romântico: Vivaldi, Broschi, Bach, Handel, Mozart, Rossini, Bellini e Donizetti...

Na sua discografia, salienta-se o Ottone in Villa de Vivaldi, com o Giardino Armonico.

Em 2008, a voz era ainda muito verde e rígida. Está mais solta, a firmeza, segurança e facilidade notam-se tanto no agudo como no grave. Falta-lhe a maturidade de timbre, talvez por uma certa indefinição entre soprano e mezzo; esperemos que venha com o tempo.

R. Broschi, Son Qual nave ch'agitat',com os solistas de Trondheim
G.

Händel, Lascia Chio pianga. Soprano; Julia Lezhneva, solistas de Trondheim

4 comentários :

Alberto Velez Grilo disse...

Olá Mário. Obrigado pela referência. Continuo a acompanhar a carreira da cantora com alguma atenção. A beleza tímbrica e a flexibilidade são assinaláveis. Espero que tu lhe corra bem e que nos venha a deslumbrar.
Um abraço

Gi disse...

Uma voz a seguir, sem dúvida.
Interessante ver no primeiro clip como a cantora vai ganhando confiança, e o prazer óbvio quando canta as próprias ornamentações.

Mário disse...

Bem observado, Gi.
Apesar do meu apreço pela DiDonato (já vi o post no Garden), esta Lezhneva parece prometer mais, veremos.

Alberto, é sempre um prazer referir o Outras Escritas.

Paulo disse...

Também gostei, Mário. A seguir.