segunda-feira, 11 de março de 2013

Keiser, Lasciami piangere

Não resisto. O melhor de um recital superlativo:


Encore:

Lasciami piangere 

e poi morir

Cantou em Madrid uma Princesa de Espanha.

4 comentários :

Gi disse...

Fico muito contente por ter gostado, Mário, já que a Joyce é, como sabe, a minha cantora predilecta.
Chegou a falar com ela? Pediu-lhe para autografar o CD?

Mário disse...

Estive na sessão de autógrafos, muito perto dela. Não tenho culto da personalidade, Gi, e vim embora. Era uma multidão de CD na mão, ela sentiu bem como o público a adora, não fiz falta. Feitio meu.

Será que compreende, Gi ?

Gi disse...

Penso que compreendo, Mário. Eu comecei a acompanhar-lhe o blogue há alguns anos, e a primeira vez que lhe falei, em Bruxelas, éramos meia-dúzia à espera. Eu disse "Sou a Gi, comento no seu blogue" e ela fez uma festa.

Agora, realmente, são multidões, não tem nada a ver.

Mário disse...

Invejo-a um poucochinho por isso, Gi. A Joyce transborda de alegria e simpatia. Só vendo...