quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

A minha escolha de melhores gravações de 2014


As orquestras suecas estiveram em alta este ano.

Maria João Pires, concertos nº 3 e 4 de Beethoven ; RSO Sueca, dir. Daniel Harding. Delicado, diferente, and yet perfeito.

Schubert, ciclo das Sinfonias (1 a 6) - Orq. Câmara da Suécia, dir. Thomas Dausgaard. Estilo e frescura inesperados.

Schumann, sinfonias 1-4, Orq. Câmara Escocesa, dir. Robin Ticciati.

Bruckner, a 9ª, por Claudio Abbado - uma herança de mestre numa obra difícil. Karajan destronado.

Missa Solemnis de Beethoven - J. Eliot Gardiner dirige de novo a O.R.&R. e o Monteverdi Choir. E de novo superlativo.

Na música barroca, nenhum disco me encheu as medidas; houve o Stella di Napoli de Joyce DiDonato, os Brandeburgueses do Dunedin Consort. Nada de indispensável.

DVD - Ópera
Eugene Onegin, de Tchaikovsky.
Metropolitan Opera, Anna Netrebko, dir. Gergiev.
Irrepetível. Nunca houve uma Tatiana assim.


4 comentários :

Virginia disse...


Obrigada. Gosto sempre de saber, embora hoje em dia só oiça spotify e youtube....no Mezzo e Brava também se ouvem algumas orquestras destas.

Continue, Mário. O seu blogue é precioso!

Abº

Fanático_Um disse...

Obrigado por partilhar as suas escolhas. Aprendo sempre muito e "acordo" para gravações ou outras coisas que me passaram despercebidas.
Votos de um excelente ano de 2015 e continue a ajudar-nos a encontrar mais prazer.
É tudo sempre tão bom que concordo que a abordagem multi-temática é a melhor opção para o blogue, pelo menos na minha perspectiva de "visitador" compulsivo.

humming disse...

Faço meu o comentário do Fanático_Um!

Mário Gonçalves disse...

Grazie mille, amici miei.