quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Inverno à porta:
'friend remembered not'


Pois venha então frio a sério.

A colectânea de poemas 'Ice', que andei a ler este Outono, abre com um daqueles poemas sublimes que só um génio pode escrever.

'Blow, blow, thou winter wind'

Blow, blow, thou winter wind,
Thou art not so unkind
As man’s ingratitude;
Thy tooth is not so keen,
Because thou art not seen,
Although thy breath be rude.

Freeze, freeze, thou bitter sky,
That dost not bite so nigh
As benefits forgot:
Though thou the waters warp,
Thy sting is not so sharp
As friend remembered not.

 
William Shakespeare


Essa ingratidão dos homens que 'gela' os momentos mais invernais da vida passa em muitas outras obras poéticas, de Emily Dickinson ou Burns, Yeats ou Robert Frost.



Também nesse livro 'Ice' tem lugar Nancy Campbell, a escritora e poeta inglesa que mais se tem dedicado ao Ártico, às suas gentes e lugares, e às sensações únicas que experimenta nas paisagens geladas, quase só azul-e-branco sob ventanias glaciares. Num registo totalmente diverso, as sete palavras dos inuit para Inverno, uma sonoridade de cortar à faca :

'Seven Words for Winter'

ukiigatta last winter.
ukioq the winter; the whole year.
         ukiukkut in winter; during the year.
         ukiuuppaa the winter came upon her before she
         reached home, or finished building her house.
ukiorippoq she has a good winter; it is a good winter.
ukiorpoq the winter has come.
ukiortaak the new year.


Nancy Campbell

Ukiorpoq


E há até quem cante a gelada ingratidão de que se queixa Shakespeare :




2 comentários :

Virginia disse...


Que maravilha de entrada, Mário. O poema de Shakespeare é simplesmente genial. Mas a fotografia do Ártico também é fabulosa. É bom ler algo que nos toca fundo! Obrigada!

Mário Gonçalves disse...

Agradeço eu, Virgínia. Este post, curiosamente, tem sido um insucesso de audiências, poucas visitas :(

Pode ser que a sua me traga sorte !

Enviar um comentário