segunda-feira, 13 de julho de 2015

Brahms, orquestra da NDR, noite germânica


Já nasceram a tocar Brahms, tocam Brahms nos melhores instrumentos, Brahms é uma vivência diária. Não admira que a complexa e genial Segunda Sinfonia pareça fácil. Fluente, a orquestra está habituada a todos os detalhes, pianissimos , contrapontos, stacattos, tudo sai perfeito, macio mas dramático, como se não pudesse ser de outra maneira (e pode).

A alma germânica: perfeita como se nāo pudesse ser de outra maneira - mas pode.

Grande noite de música em Lübeck. Dirigiu Thomas Hengelbrock, no feio Musik und Kongresshalle.


[Postado em Lübeck]

0 comentários :

Enviar um comentário