sábado, 21 de novembro de 2009

Obras primas absolutas da Música - 1 : árias de Händel

É sem dúvida discutível, mas se tivesse que escolher para uma ilha deserta as obras mais belas e criativas de toda a música, as árias de Handel estariam em 1º lugar destacado. A saber:

Angels ever bright and fair (Theodora)
As With Rosy Steps The Morn (Theodora)
Kind heaven, if virtue be thy care (Theodora)
Oh Sleeep why dost thou leave me (Semele)
Where’er you walk (Semele)
I know my redemeer liveth (Messias)
Ev’ry valley shall be exalted (Messias)
He was despised (Messias)
Lascia ch'io pianga (Rinaldo)
Enjoy the sweet Elysian grove (Alceste)
Gentle Morpheus, son of night (Alceste)
Come Fancy, empress of the brain (Alceste)
Still caressing and caress’d (Alceste)
Tornami a vagheggiar (Alcina)
Verdi prati, selve amene (Alcina)
Mi lusinga il doce affetto (Alcina)
Scherza, infida (Ariodante)
Va tacito e nascosto (Giulio Cesare)
V'adoro, pupille (Guilio Cesare)
Dove sei, amato bene (Rodelinda)
Piangerò la sorte mia (Rodelinda)
My breast with tender pity swells ( Hercules)
Ombra mai fu (Xerxes)
Amo Tirsi, ed a Fileno (Clori, Tirsi e Fileno)
What passion cannot music raise and quell (Ode a Santa Cecília)
But oh! What art can teach (Ode a Santa Cecília )
Eternal source of light divine (Ode for the birthday of Queen Anne)
Tra le fiamme (Cantata italiana HWV 170)

E muitas mais haveria. São tantas que dá vertigem, como de um só humano pode brotar tanta criativa beleza, tanta melodia, tanta harmonia. Parece que Händel tinha uma receita secreta para criar novas árias. E na época até teve mais êxito com os célebres coros...

Exemplo: But Oh! What art can teach




But oh! what art can teach,
What human voice can reach
The sacred organ's praise?
Notes inspiring holy love,
Notes that wing their heavenly ways
To join the choirs above.

5 comentários :

micael disse...

Obrigado por este momento.
Bom fim de semana.

Mário disse...

Micael,

Bem-vindo ao Livro, e boa jardinagem !

Gi disse...

Obrigada, Mário, quando tiver tempo vou entreter-me a ouvir as que ainda não conheço.
E concordo, há tantas outras! Scherza, infida, do Ariodante é uma das minhas preferidas que não está na sua lista.

Gi disse...

E foi de propósito que escolhi esta versão de contratenor ;-)

Mário disse...

Obrigado, Gi, tem razão,vou já colocar essa na lista; mas não pelo Jaroussky, pleeeease!