quinta-feira, 22 de abril de 2010

Os frescos de Stein-am-Rhein

A pequena vila vinhateira de Stein-am-Rhein, situada onde o Reno nasce do Lago de Constança (Bodensee), foi considerada única na Suíça e rara na Europa pelo conjunto numeroso de casas notáveis concentradas à volta da praça, a Rathausplatz, datando do início do Renascimento.

A vila mantém o traçado medieval quase intacto, incluindo a muralha integrada na malha urbana, com todas as antigas entradas sob arco.

Os frescos intensamente coloridos exibidos pelas casas mais antigas revelam o passado vinícola, mas também cenas bíblicas, profissões, comércio e artes da época (séc XV - XVII). Os proprietários exibiam a sua riqueza competindo ums com os outros na decoração da fachada.

A casa do Touro Vermelho (Zum Rothen Ochsen) , a mais antiga taberna da vila, com uma magnífica janela de sacada:

A Águia Branca (Zum Weissen Adler), a mais bela e mais antiga (1520)

Pintura na fachada da Rathaus: a história de Stein-am-Rhein.

Também é notável o conjunto de varandas fechadas suspensas, ou "janelas de sacada", debruçadas sobre a praça. Parecem criar um cenário de paredes e balcões, tudo ricamente decorado e colorido, à volta da praça-plateia.

Cara Moura Aveirense, agradeço a sua chamada de atenção: era imperdoável perder esta visita.

(fotos minhas, à excepção da primeira)

5 comentários :

Paulo disse...

Mário, isto é um museu de pintura ao ar livre. Em Oberammergau, na Baviera, também há umas fachadas pintadas, mas nada que se compare a isto.

Moura Aveirense disse...

De nada! É uma cidadezinha linda de morrer! Infelizmente só lá estive 2-3 horas, no ãmbito de uma excursão, pois apetecia-me ficar lá vários dias, a ler naquelas janelas de sacada :)

Mário disse...

Gi,

Como já ia avisado, fui de manhã (luz tipo 1), depois fui às Rheinfalls, e voltei de tarde (luz tipo 2). Umas 5 h. Também lá passava mais tempo.

Paulo,
hmmmm, tenho de ver onde fica Oberammergau :)

Anónimo disse...

Mário, não fosse o passado, o passado que às vezes criticamos o regime, a religião, os costumes tão diversos de nós hoje...não fosse esse passado tão rigoroso e não apreciaríamos lugares assim.

Anónimo disse...

Mário, não fosse o passado, passado que às vezes criticamos.Criticamos o regime, a religião, os costumes, tudo que hoje contestamos... Mas é esse passado que nos proporciona a beleza, como esse lugar "Stein-am-Rhein"...