terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Arvo Pärt, Cantus In Memoriam
- não na CdM, afinal :(


Obra de 1977, para orquestra de cordas e um sino, o Cantus in Memoriam dedicado a Benjamin Britten é talvez uma das composições de Pärt mais frequentes nos programas de concerto. Contudo, depois de prevista para o próximo 15 de Abril, já foi cancelada na programação da Casa da Música, hélas.

Basicamente, a orquestra toca uma escala descendente das 8 notas de La menor, a que se contrapõe desfasada outra secção das cordas que toca as três notas do acorde de La menor, em progressiva complexidade. No conjunto, as duas ou mais linhas criam uma sensação de vagas sucessivas, ou de torvelinho, de crescente intensidade, até à última descida para o silêncio, quando apenas prevalece uma ténue badalada do sino em La, como uma subtil nota de esperança.
[adaptado de Jeremy Grishaw,

Strings of Hungarian State Opera, dir.Tamas Benedek

Benjamin Britten faleceu a 4 de Dezembro de 1976, antes que Arvo Pärt tivesse oportunidade para o conhecer;  Pärt admirava e até se identificava com a música de Britten, pelo que lamentou esse infeliz desencontro.

Uma interpretação ao vivo revela melhor o trabalho de orquestra. Esta que se segue talvez peque por um tempo demasiado rápido para meu gosto, mas é dirigida com precisão e ... é uma oportunidade para voltar a ouvir !

Radio Filharmonisch Orkest, dir. James Gaffigan.

[com uma piscadela ao Compasso Bucólico]


1 comentários :

Virginia disse...


Descobri Arvo Part há pouco tempo e tenho ouvido aqui em casa sempre que posso, de modo a assimilar este tipo de música. Gostei.
Vi um filme há pouco tempo com música de fundo deste compositor e adorei. Gostava de ouvir um concerto na CdM diferente daqueles a que vou em geral.