sexta-feira, 30 de março de 2012

Igreja medieval de Trondenes, no... Ártico !

Mais uma viagenzita virtual pelos confins da nossa Europa mais articamente remota... para variar desta secura sahariana e pró-alérgica.

Bem acima do círculo polar, a Igreja de Trondenes é a igreja medieval europeia situada mais a Norte.

Fica perto da vila de Harstad, na Noruega, a 68°49N, 16°33′ E .

Foi durante séculos a mais nórdica igreja em pedra de toda a Cristandade.

Obedece a um plano medieval, com o côro mais estreito que a nave, embora do mesmo comprimento.


Após muita polémica, a igreja é actualmente datada do séc XIII, tendo sido construída sobre ruínas de templos cristãos vikings em madeira ("stave kirker" dos séc
XI - XII), depois da unificação cristã da Noruega.

Tem traços mistos do românico e do gótico, com portais em arco e paredes espessas, garantindo alguma resistência a assaltos dos vizinhos russos.

Porta principal,

Porta lateral



A sua maior riqueza está na decoração interior, que inclui três magníficos trípticos góticos de autores anseáticos, provavelmente de Lübeck.



Tríptico da direita


Detalhe do altar (tríptico central): cenas de veneração a Maria.

Tem ainda um belo púlpito barroco e um órgão do séc. XVIII.

O púlpito em madeira (1762, rococo ) , com um relógio de areia para controlar a duração dos sermões.

A igreja encontra-se bem conservada, e o seu exterior será hoje idêntico ao original.

Junto com a bela e monumental catedral de Nidaros, em Trondheim, esta igreja constitui o mais valioso legado de arquitectura medieval dos séc. XIII-XV na Noruega.

Ambas testemunham também a importância económica da Noruega na baixa Idade Média, capaz de empreendimentos que envolviam bastante poder e riqueza.


Trondenes no Inverno:





Localização:

2 comentários :

Virginia disse...

Uma joia no ártico...que linda, nem parece uma igreja. Por dentro é mesmo um relicário.
Quem diria que lá tão longe havia imagens destas!

Muito interessante....a net é colossal.
Abº

Mário disse...

Pois é, Virgínia, há tantos recantos ricos em arte e História onde nunca havemos de ir... mesmo nesta Europa que julgamos déja vue...

Resta, a net, para viajar sentado :(