terça-feira, 13 de setembro de 2016

Béguinages de Flandres / Vlaamse begijnhoven


As béguinages dos Países Baixos são espaços urbanos medievais quase perfeitos de harmonia e de arquitectura amiga do residente. Foram construídas a partir do século XIII exclusivamente para mulheres sem obediência a ordens religiosas, em geral de classe alta, que pretendiam viver em sossego, privacidade e segurança num período em que esta rica região da Europa - rica da Liga Hanseática - era assolada por guerras quase permanentes: a guerra da Flandres (1297-1305), a revolta dos camponeses flamengos contra o excesso de taxas imposto pelo reino de França (1323-1328) - uma insurreição permanente de cinco anos... a guerra dos Cem Anos chegou depois (1337-1453), e tudo isto para além dos muitos que partiam nas Cruzadas para a Terra Santa. Há quem defenda que devido à elevada mortalidade masculina havia excesso de mulheres sós, o que terá sido uma razão para o surgimento destes espaços. De qualquer forma, foi uma conquista e uma evolução positiva no respeito pela condição feminina.

Batalha de Courtrai / Kortrijk, ou das Esporas Douradas (1302), em que o condado de Flandres derrotou o exército francês.

Uma begijnhof era em geral um quarteirão murado em torno de uma praceta rectangular relvada e arborizada, à volta da qual se fechavam quatro frentes de moradias em arquitectura barroca de dois a três andares, em tijolo ou pintadas de branco na frente ou nas traseiras, às quais se acedia por arruamentos estreitos e exclusivos. Uma igreja, várias capelas e uma enfermaria integravam o conjunto. Surgiram pela Holanda e Bélgica, num período violento e belicoso, quando o espaço urbano medieval era infrequentável para mulheres sós e avesso a mulheres emancipadas - em breve chegaria a era da caça às bruxas e as beguinas não escaparam a perseguições.

Plano da Oud Begijnhof Sint-Elisabeth de Gand.

Hoje em dia, as béguinages tornaram-se condomínios abertos de luxo, com belas moradias - muitas com jardim ou pátio próprio - à volta do jardim e da igreja. Na Flandres há 26, sendo 13 classificadas pela UNESCO; das que visitei em Gand (com obras de restauro a decorrer), em Courtrai e em Bruges, deixo aqui uma foto-reportagem.

Começo pela Oud Begijnhof (Antiga Beguinage) dedicada a Santa Isabel da Hungria, junto a Prinsenhof,em Gand. Antiga mesmo, de 1234, era bem protegida, rodeada de canais e murada, até ser desactivada no séc. XIX e aberta à malha urbana. A frente nobre, virada para a praça e a igreja, é em tijolo vermelho vivo, mas por trás circula uma rua residencial de fachadas brancas !




As beguinas eram na maioria viúvas ou celibatárias; sem fazer votos monásticos escolhiam uma vida religiosa independente mas solidária, numa "cidade de paz" de inegável cuidado arquitectónico.

Caiadas de branco como no Sul da Europa.


Esta é também conhecida como Groot Begijnhof, pois era uma das maiores dos Países Baixos, tendo chegado a albergar milhares de beguinas.

Desde 1956 é uma área residencial protegida, onde vivem artistas e gente abastada. Luxo na Idade Média...
                                                  Site: http://elisabethbegijnhof.be/nl


Também em Gand, a mais pequena Klein Begijnhof (ou Ter Hoye), fundada em 1235, ainda conserva a muralha à volta e acesso condicionado a um pórtico único:

Uma pequena capela logo a entrada.

Mais à frente, na esquina de outra capela, este Ecce Homo.

O relvado central.


Também classificada pela UNESCO (em 1982), é agora uma área residencial cara numa zona moderna de Gand.


Em Courtrai / Kortrijk, uma cidade flamenga rica junto à fronteira com França, perto de Lille, onde as lojas de costureiros famosos (quase todos !) alternam com casa de chá luxuosas, fui encontrar uma bonita béguinage mesmo no centro. É uma das mais antigas: data de 1238, e também faz parte do conjunto flamengo classificado.






Finalmente, a mais visitada, a Ten Wijngaerde em Bruges, de 1245. Esta é actualmente habitada por freiras beneditinas.

O canal e a cerca murada ainda isolam a antiga béguinage.


A entrada por uma ponte que termina num grande portal, como se fosse para um castelo.

Sauve Garde !





Parte da béguinage foi recentemente convertida em mosteiro beneditino.




A maioria das béguinages foi abandonada ou destruída durante a Reforma Protestante no século XVI. Antes, já várias acusações de "heresia" tinham dificultado a vida das beguinas; mas o pior viria com os excessos da Revolução Francesa, que encerrou muitas das que ainda restavam. Poucas sobreviveram até ao século XX  - entre elas a de Gand e a de Bruges, ainda activa.

Mas houve várias tentativas posteriores de voltar ao modelo das béguinages; recentemente, as Beguines of Mercy - as Sisters of Mercy da canção de Leonard Cohen - foi uma comunidade secular de mulheres, fundada em Vancouver, no Canadá. As Irmãs, católicas educadas e seculares, procuram a contemplação, as boas obras e uma vivência mais profunda dos valores espirituais.


4 comentários :

Gi disse...

Gosto do conceito. Da prática também, porque aí se sente muita serenidade.
Gostava de construir um lugar assim para reunir os amigos reformados...

Mário Gonçalves disse...

Bonita ideia, Gi, conte comigo :)
[ isto é, disse 'os amigos' sem exclusão de género, beguinas e beguinos, right ? :D ]

Seria bem melhor que qualquer 'Lar'.

Gi disse...

Devia ter dito @s amig@s ;-) e gostaria muito de contar consigo, Mário.

Mário Gonçalves disse...

:)

Enviar um comentário