terça-feira, 4 de maio de 2010

Lampadinha, Gyro's helper

Os meus heróis da BD - II

Nunca fui assíduo dos Pato Donald , Mickey e semelhantes. Personagens banais, histórias banais. Há contudo alguns rasgos de invenção , raros mas que só por si valiam a leitura; Madame Min, o fantástico Mancha Negra, o atabalhoado primo jornalista Peninha, e o divertido detalhe do Lampadinha, ajudante do prof. Pardal (em inglês, Gyro Gearloose, "caixa desconjuntada"...). O Gyro's helper era um robozinho que pontuava discretamente mas com brilhante humor e design as intervenções chatas do dono, uma criaturazinha adorável com cabeça de bolbo elétrico.

O seu uso foi tão casual que nem chegou a ter nome - era apenas o Gyro's Helper. Nasceu em 1956 da mão do criador Carl Barks, sem qualquer explicação. Mais tarde, Barks afirmou que ele se destinava a disfarçar o vazio dos quadradinhos e das histórias..." Sentava-se para ali sozinho, a falar consigo próprio, ou em pequenos gags a um canto do quadradinho, preenchendo um vazio emocional..."

Depois o Lampadinha evoluiu, intervindo cada vez mais com o seus gags, metendo-se com animaizitos, e tornou-se um malicioso salva-desastres do mestre. Talvez tenha sido um precursor das célebres carochas de Gotlib...

0 comentários :